terça-feira, 17 de abril de 2018

Tema Gerador: Bolo



Obrigada a todas as mamães que dedicaram um pouquinho de seu tempo para colaborar com nosso trabalho, o tema gerador: “BOLO”, escolhido por suas crianças foi bastante explorado e nosso livro é resultado da boa vontade e participação das famílias em conjunto com o Centro de Educação Infantil.
Mais uma vez agradeço!
Professora: Susana e atendentes Elis Fernanda e Suele
Turma do Coelho – Maternal - 2018

quarta-feira, 4 de abril de 2018

E nossa Páscoa e Festa do Branco foi assim...

Nossa Turma com a Professora Fabíula de Ed. Física
Ana Beatriz

Lucas L.

Lucas G.

Giovana

Julia

Ester

Isadora

Brenda

Yuri

Luiz

Alan


Helena

Mariana

Victor

Heitor


terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

Compartilhando algo interessante...

Encontrei no Facebook então postei com as referências abaixo para que as famílias consigam ter acesso.

Muito bom esse texto:
Criança precisa de rotina
Para os pais que acreditam que o filho precisa ter tudo o que eles não tiveram, melhor rever o conceito. Os filhos precisam de pais presentes, precisam de rotina: saber onde dormem, o horário das refeições, saber que alguém irá buscá-los após a escola, que em função da separação dos pais a semana ele passará com a mamãe e o final de semana com papai (não necessariamente nessa ordem) e será amado em ambos os contextos. Precisam de alguém que os ensine a não maltratar os animais, não contribuir para o crescimento do preconceito, a devolver o brinquedo do amiguinho que pegou num momento de inveja, dentre outras regras de conduta que, quando não apontadas contribuem para a formação da personalidade psicótica/perversa.
Não é luxo, não é tecnologia, nem viagens à Disney, tampouco é “fast-food” diariamente, apenas o bom e velho amor associado ao tempo de qualidade. Menciono apenas o necessário para a sobrevivência e formação do caráter, o restante são vantagens que podem ser agregadas com moderação, caso caibam no orçamento familiar. Lembrando que, é preferível ter a presença dos pais, do que os bens materiais e a ausência de carinho, de olhar e escuta. A criança vai à praia de fusca e come pão com mortadela feliz da vida. Já o adulto, frequentemente fantasia o que agrada a criança e se estressa mantendo vários empregos para pagar pacotes de viagens internacionais que ocorrem a cada não sei quantos anos.
Vemos exemplos de pessoas que vieram de lar cujos pais eram adictos, e a família era complicada, entretanto, são adultos saudáveis, criativos e bem sucedidos. Outros que vieram de lares aparentemente perfeitos, tendo tudo ao alcance e são pessoas desajustadas emocionalmente. É muito relativo, a criança precisa de uma rotina que transmita segurança, que faça com que ela se sinta amada e desejada e isso ela pode ter morando num casebre ou num castelo. Aos olhos de alguns, criança feliz é criança que tem de tudo, aos olhos de estudiosos do comportamento, criança feliz é criança que tem que tem o necessário (amor, carinho, apoio, segurança)e que pais que saibam frustrar em algum momento, afinal a vida frustra.
Embora possam ter falhado conosco em algumas áreas, não por negligência mas, por ignorar o peso de determinados atos e palavras para nós, nossos pais nos transmitiram uma bagagem cultural importantíssima:
 Sabe por que apreciamos um pão francês com manteiga e uma xícara de café pela manhã? Rotina compartilhada na mesa de refeições com a família.
Sabe por que ainda insistimos em comer um bolo no dia de nosso aniversário? Rotina que lembra a infância, as festinhas que mamãe fazia, onde ela mesma preparava e recheava o bolo com leite condensado cozido na pressão.
Sabe por que cumprimentamos as pessoas? Rotina observada quando saíamos as ruas com nossos pais e avós.
Sabe por que apreciamos: comer peru no natal, comer macarrão aos domingos, repetir o arroz com feijão e o ovo frito, tomar café e molhar o pão na canequinha, ler bela adormecida, ir à igreja, ir ao cinema, ouvir determinadas músicas … tudo rotina! Hábitos e valores que nos foram transmitido, os quais levamos pela vida e vamos multiplicando através das gerações, com o intuito de ter nossos queridos sempre por perto presencialmente ou na memória.
Não precisamos reproduzir o que é ruim, se temos convicção que algo nos afetou e marcou nossa vida, vamos evitar levar adiante e comprometer a relação com nossos filhos, amigos, e cônjuges. Façamos uma releitura sem pressa de nossa infância, veremos que somos o que somos porque tivemos base e chão firme sob nossos pés, não porque nos foi oferecido games e roupas de grife.Talvez tivemos acesso ao básico do básico mas, não nos faltou o essencial: carinho, amor, disciplina e ROTINA.
Gilsemeire Campos
Psicóloga Coach

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Iniciando os trabalhos


Ano novo, turma nova e agora a experiência será o Maternal turma da qual nunca havia trabalhado antes. Novos desafios, assim se constrói aprendizado e conhecimentos... e que venham muitos momentos de criação, criatividade e alegria...




E na hora da história muita atenção

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Visitando a Escola Municipal "Alberto Schmitt"

E neste dia 05/12 a turma do pré-escolar foi até a escola municipal "Alberto Schmitt" no Baú Central para conhecer a sala do 1° ano e a professora Sandra, o coordenador pedagógico dos anos finais Prof°  Ryan nos apresentou toda a escola.
Agradecemos a oportunidade e a acolhida.